sexta-feira, 27 de abril de 2012

terça-feira, 24 de abril de 2012

[...] Isso seria o nosso fim. E foi. Agora, o que mais posso fazer? O amor quebrou todas as minhas bússolas e eu já não sei mais pra onde devo ir, mas sei que ainda preciso partir. Então me responde, uma vez você me disse que o amor superava tudo, isso era sério? Porque eu consigo superar muita coisa, menos o fato de que você sempre estará do outro lado do mundo para mim.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Desde o dia em que você não está tenho escrito longos textos carregados de sentimento para alguém que nunca os lerá. Dedico grande parte dos meus pensamentos a quem já não pensa mais em mim. Sinto insônia, angústia, medo e dores que ultrapassam a linearidade da alma. O corpo dói, a cabeça pesa e o peito aperta. Trago os olhos rasos d'agua que sempre me impedem de enxergar além. Carrego o peso do mundo em minhas costas. E suporto tudo porque ainda tenho tolos subterfúgios.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Si dejaras entrar un rayo de luz
Y sintieras tan solo una vez
Lo que yo siento sabrías que
Mi canto no es más que un mal intento
De alejarte un instante de mi pensamiento

-Jorge Drexler; Mal Intento

domingo, 15 de abril de 2012

Gosto de grandes precipícios, de olhar as coisas lá do alto. Da sensação de quando a gente descobre que no meio da imensidão somos apenas um grãozinho de areia se esfalecendo a cada segundo e sendo levado pelo vento. De como faz sentido não significar muito para alguém que está a milhas e milhas de distancia. De como nossa angústia de repente torna-se minúscula diante de qualquer força superior existente. E aqui, olhando de cima, eu descobri que definitivamente não sou aquela menina incrível que eu realmente pensei que era. Se eu realmente a fosse, teria tido o seu melhor, e agora, só agora não estaria tão despedaçada.