terça-feira, 18 de setembro de 2012

Acho que as vezes eu queria que existisse alguém capaz de entender cada pequena vírgula em mim, alguém que eu pudesse confiar, que me entendesse sem que eu precisasse ser muito clara. Alguém que eu soubesse que vai estar ao meu lado quando eu cair, mas que não fosse embora depois de conhecer todos os meus pontos, os mais sensíveis e sutis. Alguém que não partisse meu coração ao meio por já ter me esquecido quando eu ainda lembro e me importo todos os dias. Alguém que me fizesse perder esse medo que agora tenho de dizer que eu gosto das pessoas. E esse alguém se parece tanto com você. Acho que é por isso que as vezes espero de você mais do que você pode me dar. Acho que é por isso eu nunca te deixo em paz. Mesmo sabendo que não se pode ser assim. Porque você é diferente deles. Eu sou a menina dos textos tristes, mas você não têm ideia de quantos sorrisos eu já dei só por pensar em você. Você me encontrou tão despedaçada e é bonito de ver o jeito com que você sem perceber coloca os pedacinhos no lugar cada vez que consegue entrar em mim... ter te conhecido esse ano foi uma das melhores coisas que me aconteceram. E desde esse dia algo mudou pra mim. Então por favor, não vá embora. Eu te juro que nunca te deixarei só e que serei seu abrigo se você quiser, mas me prometa que você vai ficar e que nunca, nunca mesmo vai me deixar parecer ter me importado em vão.