sexta-feira, 23 de maio de 2014

Eu ainda lembro do jeito que você me olhou através da escuridão às 1:58. As palavras que você sussurrou para somente nós sabermos. Eu me lembro daquela noite de dezembro, a batida descompassada do meu coração parecendo que ia sair pela boca... e eu ainda posso sentir seus braços em volta de mim. Mas agora tudo que eu sei é que eu não sei como ser algo que você sinta falta.
Porque eu amo o seu jeito impaciente, eu amo o jeito como você fala, como você me beijou quando eu estava tentando dizer algo. Não há um dia que eu não sinta falta das suas rudes interrupções. Então eu vou ver sua vida em fotos, assim como eu costumava te ver dormir. E eu sinto você me esquecer como eu costumava sentir você respirar, e eu continuarei me perguntando como anda você. Espero que esteja bem onde você está, eu espero que o sol brilhe e que seja um lindo dia e alguma coisa te lembre que você gostaria de ter ficado.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Amá-lo é como tentar dirigir um carro de F1
Em uma rua sem saída
Mais rápido que o vento, ardente como o fogo
E terminando tão de repente...
Amá-lo é como tentar mudar de ideia
Uma vez que você já está voando em queda livre
Como as cores no verão, tão brilhantes e fortes
Tocá-lo foi como perceber que tudo que você queria
Estava bem ali na sua frente
Memorizá-lo foi tão fácil como saber todas as palavras
Da sua velha música favorita
Brigar com ele foi como tentar resolver uma palavra cruzada
E perceber que não há resposta certa
Se arrepender dele é como desejar
que você nunca tivesse descoberto
Que o amor pudesse ser tão forte assim

E as lembranças dele me vêm em flashbacks e ecos e eu digo a mim mesma que agora é a hora de seguir em frente. Mas me distanciar dele é impossível, quando ainda vejo tudo em minha cabeça queimando vermelho...

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Você falou gostar do meu cabelo amarelo como se ele pudesse brilhar mais do que a luz do sol de Recife aquela tarde, quando borboletas da mais linda especie voaram do meu umbigo em sua direção. Apenas meu pássaro poeta preferido, seu dom de parar a beleza ao escrever seus versos, seu jeito lindo e único de fechar os olhos quando sorri e sua tendencia em se perder pelo mundo noites a fora. E eu pude ouvi-lo cantar durante todo o verão, até acordar de repente e perceber que precisava ir. Mas quando você pensar em felicidade, espero que você pense pense na minha cabeça deitada no seu peito e no meu pulsar descompassado.
Abril foi um mês de olhos rasos d'água e coração apertado, e eu agradeci a deus por você não estar aqui pra me ver assim sem mais vontade de voar. Mas em um caderno na minha estante há uma carta que você nunca leu de 5 meses atras. É difícil não achar tudo isso um pouco triste, mas ao relembrar suas coisas, vejo que é legal acreditar que você ainda esta aqui.