quarta-feira, 21 de maio de 2014

Amá-lo é como tentar dirigir um carro de F1
Em uma rua sem saída
Mais rápido que o vento, ardente como o fogo
E terminando tão de repente...
Amá-lo é como tentar mudar de ideia
Uma vez que você já está voando em queda livre
Como as cores no verão, tão brilhantes e fortes
Tocá-lo foi como perceber que tudo que você queria
Estava bem ali na sua frente
Memorizá-lo foi tão fácil como saber todas as palavras
Da sua velha música favorita
Brigar com ele foi como tentar resolver uma palavra cruzada
E perceber que não há resposta certa
Se arrepender dele é como desejar
que você nunca tivesse descoberto
Que o amor pudesse ser tão forte assim

E as lembranças dele me vêm em flashbacks e ecos e eu digo a mim mesma que agora é a hora de seguir em frente. Mas me distanciar dele é impossível, quando ainda vejo tudo em minha cabeça queimando vermelho...