quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Você tem um jeito de chegar facilmente em mim, e quando você tira, você tira o melhor de mim. Então eu começo uma briga, porque preciso sentir algo e você faz o que quer, porque eu não sou o que você queria. Que vergonha disso tudo, que final chuvoso dado a um dia perfeito. Então apenas vá embora e não use palavras defensivas que você nunca diria.

Você constrói paredes e as pinta de cinza, e eu fiquei lá te amando, tentando limpá-las. E depois você vem com uma ótima historinha da confusão de uma menina com a coragem para te adorar. Você nunca se importou comigo, mas eu chorei, chorei por você. E eu sei que você não diria pra ninguém se eu morresse por você.

Todo sorriso que você falsifica é tão condescendente. Posso contar todas as cicatrizes que você fez, e agora que eu estou aqui sentada pensando nisso, vejo que nunca estive em nenhum lugar tão frio como você.