sexta-feira, 28 de agosto de 2015

O inverno se esvai aos poucos
o chão cor de rosa anuncia
que a primavera se aproxima
sem que eu tenha podido te dizer
que ainda procuro seu rosto na multidão
que descobri que as artérias da baleia azul
são largas o suficiente
para que um ser humano adulto nade dentro delas
ou qualquer bobagem que me fizesse saber de ti
mas é chegado o momento de seguir
Ao fim da missiva cabe a despedida

Haverá dias que é possível ser forte
hoje não é um deles

terça-feira, 11 de agosto de 2015

todo mundo já perdeu alguém. Seja pro tempo, pra falta de tempo, pra morte, pro mundo. E algumas pessoas que eu perdi sempre me fizeram pensar no que a gente deixa quando vai embora. Pra mim, quando vamos, o que fica é impressão que deixamos em quem um dia a gente amou (de todos os jeitos).
Os detalhes, aquela piada antiga, uma história, uma manina, um sorriso. Tem lições que nunca cheguei a ter de quem se foi.
tem lições dessas pessoas que me foram dadas depois que elas não estavam mais aqui.
Um dia desejo ter tempo pra deixar pra alguém uma palavra ou duas do pouco que aprendi, ou então, melhor ainda, desejo ainda em vida ter alguma coisa ou outra pra ensinar.
De qualquer forma, acho que no fim, só queria dizer: sinto sua falta, obrigada por tudo, até um dia.