sábado, 18 de dezembro de 2010

Do it!

                              

domingo, 12 de dezembro de 2010

AAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRGGGGGGGHHHHHH

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Preciso de um esconderijo longe de toda essa confusão. Preciso de calma, preciso de subterfúgios, preciso de pretextos. Preciso de uma droga que seja letal a meus conflitos, uma dose alta de heroína ou quem sabe mesmo um whisky barato que me faça esquecer por alguns instantes que faço parte disso tudo... Preciso de paz, preciso de fé, preciso de segurança, preciso de chão. Preciso de tempo para que as feridas sarem e as lágrimas sequem. E mais do que tudo, preciso voltar pra mim.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Perto demais pra ver. Longe demais pra saber.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

E ali as pessoas são tão vazias... Me lembram um cactus seco e cheio de espinhos esquecido num canto de uma sala de espera. Ali eu vejo tudo assim.

sábado, 16 de outubro de 2010

Dó. Maior.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Pedi você
Prá esperar 5 minutos só
Você foi embora
Sem me atender
Não sabe o que perdeu
Pois você não viu
Você não viu
Como eu fiquei

Dizem que foi chorando,
Sorrindo, cantando
Os meus amigos até disseram
Que foi amando, amando...

Você não sabe
E nunca, e nunca,
E nunca, e nunca,
Vai saber porque
Pois você não sabe
Quanto vale 5 minutos
5 minutos na vida

-Jorge Ben; 5 Minutos

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Deprimida.
Não, deprimida não,
Oprimida.
Não, oprimida não,
Reprimida.
Não, reprimida não,
Espremida.
É, espremida.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Eu não sei o que quero, mas eu sei que não é isso.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

"...E tu,filha minha,vai com bênção paterna e queira o céu que ditosa sejas; nem por seres traquinas te estimo menos,e,como prova,vou,em despedida,dar-te um precioso conselho: recebe,filha,com gratidão,a crítica do homem instruído; não chores se com a unha marcarem o lugar em que tiveres mais notável senão,e quando te disserem que por este erro ou aquela falta não és boa menina,jamais te arrepies,antes agradece e anima-te sempre com as palavras do velho poeta: Deixa-te repreender de quem bem te ama, que, ou te aproveita ou quer aproveitar-te."

domingo, 5 de setembro de 2010

Existem coisas que parecem ser tudo, mas que quando a gente olha bem, vê que não são nada. E é aí que a gente vê o valor de cada coisa.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

puta-que-pariu, se tem algo que eu detesto sentir é essa tal de angústia, isso que me consome e não e deixa pensar em mais nada a não ser em que me fez sentir assim, argh, eu odeio me sentir um idiota inútil, odeio odeio!

domingo, 15 de agosto de 2010

O medo, a distância
O tempo, a saudade.

Todos filhos do mesmo pai.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Isso não se faz. Sabe, isso é tão injusto! É tudo tão mesquinho e egoísta... Não quero acreditar que isso esteja acontecendo. Não quero.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Ou talvez, não exista nada fora do lugar. Talvez seja eu.

domingo, 18 de julho de 2010

Estar ali é como rever o passado. Um passado que foi feliz e que faz parte de mim. Eu não sei se volto de lá meio triste ou muito pensativa. Tudo mudou muito. As pessoas, as casas, as ruas. E eu, estranha de mim e do que fui, busco por lá o que o tempo não me mostrou aqui. Busca vã, eu sei.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

O mar serenou quando ela pisou na areia, quem samba na beira do mar é sereia.

-Clara Nunes; O Mar Serenou

domingo, 11 de julho de 2010

Tão vulgar quanto um perfume barato. FALA SÉRIO!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Ainda assim, do lado de cá da ponte, me sinto como um flamingo em meio a um monte de pombos. Exatamente como um E.T. Mas eu não vou e nem quero mudar em vão.

sábado, 5 de junho de 2010

E eu continuo a desperdiçar o tempo como se ele fosse infinito. Tô aqui, cada dia mais caramujo (esse o qual se esconde de todos os medos, da vida, do mundo, do futuro). Tô cada dia mais séria e mais quieta (apesar de precisar, urgentemente, ficar mais quieta ainda). Às vezes, do nada, sinto medo de uma coisa muito boba... E isso me dá a certeza de que algo daquela menina ainda existe. Um dia acordar e não mais me sentir como um caramujo. Queria ser como as borboletas.

sábado, 22 de maio de 2010

O problema são problemas demais se não correr atrás da maneira certa de solucionar.

-CSNZ ; Samba do Lado

segunda-feira, 17 de maio de 2010

E tudo vai ficar assim. Sem final e sem porquê. Como algo sem importância, que de tão irrelevante a gente esquece no caminho e não volta pra buscar. E o que eu fui, eu mesma criei. Como um ator que escreve seu próprio papel, desenhando em linhas tênues palavras e gestos que destroem qualquer tipo de racionalidade que possa me parar e me fazer ver o verdadeiro sentido das coisas. Às vezes esqueço que posso tá fazendo confusão sozinha, quanto que pro mundo tudo pode estar dando no mesmo. E quando eu penso nisso, chega a ser inevitável ficar triste e deixar algumas lágrimas escaparem... E só pra não me ver mais assim, eu já pensei tanto em reagir, mas tentando fazer isso eu só me machuquei. Pensando bem, depois de tudo, tentar dizer que aqui dentro existe um coraçãozinho apertado e ferido, vai soar como uma metáfora barata, e eu não quero me ouvir dizer isto. Eu só queria ser forte ou ao menos sábia o suficiente pra poder entender e aceitar tudo isso. Sem mais sentir pena do que teve que ficar pra trás. Sem ser vivido.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Nada tá certo. Nada.
Ta tudo errado. Tudo.

domingo, 9 de maio de 2010

??????????????????????????!!!

domingo, 18 de abril de 2010

E é tanta confusão que eu às vezes me esqueço do tempo. Tempo que eu não sei se perdi ou que fez eu me perder de mim. Mas desde que eu percebi que as cores daqui me fazem bem, nunca mais fui a mesma... E o que parecia ser algo passageiro e pequeno, ganhou uma proporção que às vezes até me assusta. Guardar palavras em caixinhas de surpresas achando o mundo um tanto injusto sempre foi meu passatempo preferido. Mas o papel de garotinha que acreditava em contos de fadas e que quando achava que era a princesinha a fizeram achar que era o patinho feio, não me serve mais. Nunca serviu. Porque o mundo não conseguiu ser tão perfeito quanto na minha imaginação. E apesar de saber que tudo aquilo que aconteceu não foi bem o que eu sonhei pra mim, não me faz querer voltar atrás. Eu vou seguir até o fim.

domingo, 4 de abril de 2010

Uma boa dose de realiadade. Tão seca quanto um dry martini.

sábado, 30 de janeiro de 2010

"Um soluço e avontade de ficar mais um instante..."

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Mas a vida é deliciosamente misteriosa e fulgas. Mesmo pra quem não acredita.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

E a cura é água salgada: Lágrima, suor e mar.
E por um momento esqueço tudo, sem hesitar
Queria sempre assim

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Continuo não sabendo explicar a mistureba que tô sentindo. Não tem nada a ver com arrependimento. É algo estranho. E quando a gente tem aquilo que sempre quis nas mãos, inventa subterfúgios tolos por medo de quebrar limites sem estar preparado. E mesmo sem ver, eu podia sentir o peso daqueles olhos em cima de mim, como se quisessem me invadir, me explorar por dentro e descobrir o que se passava comigo naquele momento. Talvez nem eu mesma soubesse. Eu só peço ao tempo que me mostre o caminho mais certo a seguir, mesmo sabendo que a vida não pode parar e que os ventos podem mudar de direção.